Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

a complexidade das falácias

a complexidade das falácias

a vista das janelas

Sonhei contigo a fumar um cigarro no parapeito da minha janela. Olhávamo-nos mutuamente como dois desconhecidos, juntos pelas circunstâncias da vida. O quarto gelado e escuro envolvia-nos numa atmosfera estranha e enigmática. O mistério do teu olhar não me incomodou. Antes pelo contrário, conquistou-me. Saber que nunca te iria conhecer completamente em nenhum dia das nossas vidas, fez com que te considerasse tudo aquilo que eu procurara em todas as pessoas com quem me cruzara.

Desejei que a minha alma se envolvesse com a tua. Só os corpos se envolveram. Corpos quentes do momento que a tua frialdade separava cada vez que saía da cama.

Esperei até obter a resposta. Esperei durante minutos, horas, dias, meses e até anos. Esperei que a resposta fosse um acenar proveniente de um adeus irrevogável ou uma união de corpos. Não houve resposta.  

Gastei os parapeitos das janelas à espera. Hoje se passares por lá ainda encontras a miúda dos cabelos lisos e da franja de ar pensativo.  

apontamentos literários

Depois de ter terminado de ler "A Relíquia" de Eça de Queirós e também "Visto do Céu" de Alice Sebold (na verdade já tinha lido à uns dois anos), aventuro-me agora na leitura d' "A Jangada de Pedra" de José Saramago.

Adorei "A Relíquia" e posso garantir que me surpreendeu bastante pela positiva. Não que não goste de Eça de Queirós, bastante pelo contrário admiro incansavelmente toda a sua obra e o seu estilo irónico que tanto me diverte. Não tinha grandes expectativas sobre este livro por causa da sua temática mas terminada a sua leitura fiquei com pena de abandonar personagens tão carismáticas como Teodorico Raposo ou a beata Titi mais conhecida por Dona Maria do Patrocínio. Em breve espero publicar uma crítica literária sobre esta obra.

Relativamente a "Visto do Céu", para quem não conhece recomendo vivamente. A história centra-se em Susie Salmon, uma rapariga que é violada e assassinada pelo vizinho e a história desenrola-se com a descrição de Susie a partir do céu de todo o sofrimento da sua família ao lidar com o seu desaparecimento. É um livro forte mas com uma história fantástica.

Ainda não cheguei a meio do "Livro do Desassossego" de Bernardo Soares mas posso dizer que é o livro que me está a dar mais momentos especiais até agora. Está a ser uma experiência soberba.

Eu bem disse que 2014 ia ser o ano das leituras depois de passar um ano sem me dedicar à literatura. No final deste ano espero já contar com uma vasta colecção de livros. Os próximos nos quais quero investir são os de Stephen King. Um estilo pouco ortodoxo mas que adoro, além disso já vi quase todas as adaptações dos seus livros ao cinema e dei por mim a afirmar a mim própria "mas que história tão magnífica e sombria".