Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a complexidade das falácias

a complexidade das falácias

diálogos épicos

Ele: Quinta pela fresquinha, onde andas tu?

Eu: Quinta de manhã estou a trabalhar por acaso, desde as oito da manhã.

Ele: Até que horas?

Eu: Até às 15h.

Ele: Onde é o trabalho?

Eu: Ao pé do ***.

Ele: Como é que eu não sabia tal coisa?!

Eu: Porquê a surpresa? ahahah

Ele: Porque eu ando no *** e isso torna tudo mais fácil não achas? :D

Eu: Ahhh, pois... Tu andas lá, já não me lembrava de tal coisa vê lá tu.

 

*Eis que a Mia se submete a outro auto-julgamento mental enquanto se questiona retoricamente: "Onde é que tu tinhas a cabeça? Onde?!".*

Já esgotei a quota de desculpas. Já não posso dizer que a minha tia-avó teve uma apoplexia ou que me deu um ataque a meio da tarde e fui parar às urgências. O problema não é ele, sou mesmo eu que não estou disponível para este tipo de encontros.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.