Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

a complexidade das falácias

a complexidade das falácias

um mundo de paradoxos

Quero que me conquistes. Que ultrapasses todos os limites do politicamente correcto. Quero que anseies pela minha presença, que marques o nosso reencontro sobre linhas direitas. Quero ver através desta névoa. Quero dissipar todas as hesitações. Mas eu gastei o chão por esperar por ti. Tanta palavra, tanta promessa. Nada dito, nada feito. Tanta analogia, tanto eufemismo. Conquista-me sem figuras de estilo. Faz-me sentir como se eu nunca tivesse conhecido o mundo. Como se nunca tivesse conhecido a melancolia, a guerra, a pobreza e todos os flagelos da existência humana. Como se todas as sensações fossem novas e benignas. Estuda o meu corpo, estuda a minha alma. Alcança o meu íntimo e descobre tudo aquilo que me faz verdadeiramente viver a vida. Senta-te e presencia os meus momentos. Os bons e os maus. Os efusivos e os destruidores. Senta-te e assiste às minhas conquistas e às minhas inseguranças. Assiste aos meus sorrisos e às minhas lágrimas. Deixa-me revelar-te todos os meus segredos e confidências. Deixa-me pensar que é fácil gostar de ti. Deixa-me pensar que é fácil estar sem ti. Tira-me neste mundo de paradoxos.

Comentar:

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.